NOSSA HISTÓRIA

História da IPUFÓ

No dia 16 de dezembro de 2012, duas pequenas igrejas presbiterianas do Brasil, do Bairro da Freguesia do Ó, Igreja Presbiteriana Hebrom, pertencente ao Presbitério Norte Paulistano e Igreja Presbiteriana da Freguesia do Ó, pertencente ao Presbitério Unido, dão um passo muito importante rumo a um novo tempo em suas histórias. Elas decidem unir-se para formarem uma só Igreja. Inicia-se o processo de fusão.

Agora com dois imóveis, resolvem permanecer no templo da antiga IPFÓ, assim conhecida a Igreja Presbiteriana da Freguesia do Ó, devida a sua melhor localização e estrutura. O objetivo era o fortalecimento do Presbiterianismo em um dos bairros mais tradicionais de São Paulo, a Freguesia do Ó.

Foi um longo processo que exigiu muita dependência de Deus e paciência para lidar com todos os obstáculos que surgiram no meio do caminho. Sob as Lideranças do Rev. Danillo e Rev. Ademir, os dois conselhos entenderam que todas as dificuldades precisariam ser superadas para o êxito do projeto. Uma junção traz consigo muitos desafios, por isso, inicia-se esse tempo acompanhado de muita oração e conversa, buscando sempre o melhor caminho em todos os detalhes.  

Destaca-se a postura corajosa dos presbíteros e membros desta nova igreja, marca-se a Assembleia Extraordinária no dia 04 de abril de 2013, os membros deveriam escolher o novo nome daquela nova Igreja, o resultado por decisão da maioria, pelo jeito presbiteriano de ser, democrático, foi: Igreja Presbiteriana Unida da Freguesia do Ó.

O grande desafio seria essa nova adaptação e maturidade dos irmãos para a consolidação dessa nova Igreja, a IPUFÓ, com a graça do Senhor até aqui, temos colhido as bênçãos do Eterno, em todos os aspectos de nossa existência. Somos Igreja Cristã, Reformada, Presbiteriana, brasileira e da Freguesia do Ó.

Fica aqui a nossa gratidão ao Rev. Roberto Brasileiro Silva, presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, que muito nos apoiou nesse processo de junção, bem como aos Presbitérios Norte Paulistano e Unido que jurisdicionaram todo processo. É verdade que foi mais longo que esperávamos, quase dois anos e muitas reuniões, mas foi no tempo exato de Deus. Que o Senhor nos ajude a continuar sendo instrumentos em suas mãos para que essa história continue sendo escrita...

A Deus toda Glória.

 

Pr. Danillo Scarpelli Dourado